top of page
  • Foto do escritorBlack Canary

Palm Springs: Resenha

Um dos filmes mais aclamados de 2020 (e infelizmente ainda não disponível no Brasil) Palm Springs consegue surpreender mesmo com um tema já desgastado.



O filme de Andy Samberg (Brooklyn 99) e Cristin Milioti (How I Met Your Mother) traz o já conhecido enredo do loop temporal, que, além de já muito usado (Feitiço do Tempo e Revivendo o Natal, por exemplo) geralmente consegue ser bem irritante. A mesma pessoa revivendo o mesmo dia de novo e de novo, e você passa por todo aquele sofrimento com ela, literalmente. Mas, em Palm Springs, isso não é um problema, já que o dia em si não é muito relevante. Esse é um filme meio à la La La Land, em que a situação principal é apenas um plano de fundo para abordar sutilmente algum outro tema. No caso de Palm Springs, o amor e o sentido de amar.


Antes de você desistir e procurar algum filme menos clichê para assistir, devo dizer que Palm Springs parece ter como missão evitar ao máximo ser mais um clichê. O filme em si é uma busca realista para um mínimo sentido em querer encontrar alguém com quem passar o resto de seus dias, e a forma escolhida foi contrapor dois completos desiludidos no amor na situação mais absurda em que qualquer um poderia se encontrar. Adicione a isso alguns dinossauros, muitas aventuras, boias de pizza e um maluco com um arco e flecha, e o resultado é um filme brilhantemente escrito e produzido que certamente deixará muito sobre o que pensar. Mesmo assim, Palm Springs ainda é incrivelmente divertido, talvez um dos filmes mais divertidos que assisti nos últimos tempos, e deixa sua mensagem clara.


Além disso, apesar de ter uma produção simples, nenhuma monstruosidade Hollywoodiana, Palm Springs ainda tem uma linda fotografia, e o elenco, composto também por J. K. Simmons (Homem-Aranha), Camila Mendes (Riverdale) e Tyler Hoechlin (Superman & Lois), nos lembra que existe vida além das grandes produções. Particularmente Andy Samberg brilha em Palm Springs, com um personagem fabuloso, profundo e humano, com um desenvolvimento fantástico, misturando a melancolia com a diversão de uma vida sem amanhã. Como sempre, se você não o conhece fora de Brooklyn 99, essa é uma grande oportunidade para conhecer Samberg muito além de Jake Peralta.



Em resumo, Palm Springs é com certeza absoluta um filme fantástico, digno de uma noite de filmes, e que conquistou um lugar na minha lista de filmes favoritos. Inteligente, divertido, profundo, e deixa sua mensagem clara para quem quiser ver, sem forçar. Pode não ter sido o "filme do ano" nos grandes rankings, mas definitivamente não tinha a pretensão de ser, o que talvez deixe Palm Springs ainda mais interessante. Nossa nota é 9,2 e apenas desejamos que chegue logo no Brasil.


"Quando o despreocupado Nyles (Andy Samberg) e a relutante dama de honra Sarah (Cristin Milioti) têm uma chance de se encontrarem num casamento em Palm Springs, as coisas ficam complicadas na manhã seguinte quando percebem que não conseguirão escapar do local, de si mesmos ou do outro."

Comentarios


bottom of page